Skip to content

Homenagem a dra. Ana Primavesi lota auditório da Assembleia Legislativa de São Paulo

03/12/2012

ana-primavesi

No início, havia a expectativa se viria muita gente ou não. Aos poucos, porém, as pessoas foram chegando, se acomodando… No fim, faltou lugar. Mas quem ficou em pé não se incomodou. Afinal, foi emocionante estar ali, na Assembleia Legislativa de São Paulo, no dia 30 de novembro, sexta-feira, para fazer parte da homenagem à pioneira da agroecologia no Brasil, dra. Ana Primavesi, 92 anos, dos quais no mínimo 60 dedicados a estudar e difundir seus conhecimentos sobre a importância de manter a vida no solo.

No mínimo 200 pessoas presenciaram o Ato Solene – a mais importante homenagem conferida pela Alesp – em favor da dra. Ana. À parte os longos discursos – inevitáveis em uma casa política -, alguns se destacaram e emocionaram o público, como o da presidente da Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo (AAO-SP), Ondalva Serrano, e também da economista do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura de São Paulo, Yara Chagas, que na Amazônia, há pelo menos duas décadas, conheceu e aplicou os ensinamentos de dra. Ana.

Além disso, foi exibido durante a solenidade o filme que dra. Ana fez em 1968, quando ainda lecionava na Universidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Neste filme, dra. Ana tenta explicar, com desenhos animados, toda a vida que há sob os nossos pés, no solo, sua interdependência e a importância de ela ser mantida.

Foi divulgado, também, o recém-lançado blog da dra. Ana, cujo endereço é anaprimavesi.wordpress.com. Este blog reunirá textos, imagens, vídeos e tudo o que diga respeito à vida e aos ensinamentos da dra. Ana Primavesi. Uma fonte de consulta sobre a agrônoma.

E também foi lançada, na solenidade, a “pedra fundamental” da Frente Parlamentar de Agroecologia da Assembleia Legislativa de São Paulo, que já conseguiu a adesão de parlamentares de todos os partidos da casa e será comandada pela deputada estadual Ana do Carmo (PT).

Abaixo, o discurso da agrônoma, que vale a pena reproduzir na íntegra, pela sabedoria que comporta:

 

“Agradeço muito por toda a amizade que recebi, e por todos pensamentos positivos que vocês me passaram. Estou muito emocionada, com tudo. Não quero citar ninguém. Porque cada um na sua vida faz o que tem de fazer, nada mais, nada menos. E, se vocês acharam que eu mereci isso, digo que não sou melhor do que qualquer um de vocês. Todos que estão aqui mereceriam do mesmo jeito, da mesma maneira que eu, esta homenagem, porque cada um trabalha na sua capacidade, no seu campo, e contribui para o desenvolvimento do Brasil e da nossa agricultura. Então, eu agradeço muito a todos.”
Após a solenidade, o PORTAL ORGÂNICO também ouviu vários representantes do movimento orgânico brasileiro para saber o que a dra. Ana representou para a agricultura orgânica brasileira. Eis os depoimentos:
Ondalva Serrano, presidente da Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo (AAO-SP)
“Para mim, dra. Ana Primavesi é um modelo referencial de um ser humano integral e íntegro que, além de cidadã, é  uma ecoprofissional, porque trabalha segundo sua vocação, em uma área que ela acredita e se dedica. Ela conseguiu transformar em palavras leis e mecanismos que regem a vida na terra e, por consequência, a vida do ser humano.”
Sebastião Wilson Tivelli, engenheiro agrônomo e chefe da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de São Roque (UPD-São Roque), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo (esta unidade é especializada em agroecologia).
“O que me impressiona em dra. Ana Primavesi é a simplicidade que ela tem de transmitir conhecimentos tão profundos a respeito da biodiversidade que existe no solo. Isso foi desde a primeira vez que a ouvi falar. Ela tem uma maneira cadenciada e simples de transmitir o conhecimento.”
Marcelo Laurino, engenheiro agrônomo e coordenador da Câmara Setorial de Agricultura Orgânica de São Paulo (CPOrg-SP).
“O trabalho dela surpreende porque ela sempre pregou coisas tão óbvias, como a vida no solo, e que hoje se tornou um paradigma de preservação. Ela já prega isso há décadas e acho que é este o papel das pessoas brilhantes: trazer temas deste porte à consciência das pessoas, despertar a consciência das pessoas.”
Jorge Horita, produtor rural orgânico em Mairinque (SP)
“Dra. Ana Primavesi nos mostrou como nós podíamos entender a vida e a integração deste conjunto de seres que habitam o solo e a importância de sua preservação. Ela sempre destacou para nós, produtores rurais, que nós não precisávamos de nenhum insumo externo. O que precisávamos era estudar e compreender todo o processo de vida do solo e das plantas e trabalhar com isso, sem depender de ninguém. Ela nos ensinou a buscar o nosso próprio conhecimento, por meio de práticas e demonstrações. E nos ensinou a avaliar, a interpretar, a ter formação própria. Aí nós vemos que realmente, com este conhecimento conquistado, não dependemos de insumos externos, como adubos químicos e agrotóxicos. Tratando o solo como um organismo, ele responde bem.”
Fernando Ataliba, produtor rural orgânico em Indaiatuba (SP).
“Esta homenagem à dra. Ana Primavesi é a prova do que a gente já sabia: ela é a engenheira agrônoma mais querida do Brasil. Ela é importante para todos nós, para a ciência, para a academia e para a agricultura, por ela resgatar o pensamento sistêmico. Hoje, todos os grandes intelectuais do mundo dizem que precisamos resgatar o pensamento sistêmico se quisermos resgatar algo neste planeta. E a dra. Ana é uma pensadora sistêmica. Apesar de ela hoje ser uma senhora, esta homenagem não é algo que se remeta a um passado glorioso. Dra. Ana é uma intelectual do futuro. É no futuro que nós precisamos dela.”
Yara Chagas de Carvalho, economista do IEA-SP e ex-presidente da AAO-SP
“Dra. Ana Primavesi foi o meu despertar para a questão da agroecologia dentro de uma percepção ambientalista. Na década de 1980, eu estava fazendo minha tese de mestrado na Amazônia e apliquei vários dos seus conhecimentos ali. Depois, a conheci pessoalmente na AAO e o lado humano dela, de entender cada pessoa, além do amor dela pelos jovens e pelos agricultores, me surpreenderam também.”
Carlos Armênio Khatounian, professor de Agroecologia na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP).
“O livro da dra. Ana Primavesi, Manejo Ecológico do Solo, foi a maneira que eu vi como as várias disciplinas ligadas à agronomia, como produção vegetal, ecologia, fisiologia dos solos e várias outras se intrincavam, se relacionavam. Isso foi um grande aprendizado para mim, já como estudante de agronomia na Esalq. E a presença física e espiritual dela serviu também como um elemento aglutinador, ou seja, criar vínculos e unir o que antes se estudava separadamente.”
Deputada federal Lucy Choinack (PT-SC), coordenadora da Frente Parlamentar de Agroecologia do Congresso Nacional e agricultora.
“Não faz muitos anos que eu ouvi falar da dra. Ana Primavesi. Mas eu me encantei por ela. Ela é um exemplo de que o conhecimento não é neutro. O conhecimento tem um lado. Ou você usa o seu conhecimento em defesa da vida ou para ajudar a destruí-la. Esta é a grandeza da dra. Ana: usar o conhecimento em favor da vida.”
Anúncios

From → Ana Primavesi

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: